À PORTA DO PARAÍSO. UMA INTERPRETAÇAO CONTEXTUAL DE GEN 4:7

Joaquim Azevedo Neto

Resumo


RESUMO

Alguns problemas lingüísticos parecem obscurecer a compreensãode Gn 4:7, tais como: o lugar de Gn 4:7 no restante da narrativa, a mácompreensão da Concordância de gênero concernente à relação dossufixos pronominais com seus antecedentes, os significados da palavra ḥaṭa’t geralmente traduzida como “pecado” em Gn 4:7, o particípiomasculino do verbo robets - “deitar estirado, descansar” - em relação aosubstantivo feminino ḥaṭa’t, e a importância da expressão lapetaḥ; “à porta”para o restante da narrativa. O propósito deste artigo é tomar fazer uma boatradução de Gn 4:7 baseada neste cenário contextual e comparada com opano de fundo do Antigo Oriente Próximo (AOP).

ABSTRACT

Some linguistic problems seem to obscure the understandingof Gn 4:7, such as: the place of Gn 4:7 in the rest of the narrative, themisunderstanding of the gender regarding the relationship of thepronominals suffixes with its antecedents, the meanings of the wordt ḥaṭa’t generally translated as “sin” in Gn 4: 7, the masculine participleof the verb robets “to lie stretched, to rest” in relation to the feminine noun ḥaṭa’t; and the importance of the expression lapetaḥ; “at the door” for therest of the narrative. The purpose of this article is to try to do a good translation of Gn 4:7 based on this contextual scenery and compared withfl ue Ancient Near East (ANE) background.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.